PET pré-clínico de alto desempenho com método simples de aquisição



Descrição do projeto

O projeto easyPET propõe-se desenvolver um sistema de PET (Tomografia por Emissão de Positrões) utilizando um sistema inovador de rotação de detetores de radiação sobre 2 eixos. O método inovador de aquisição de imagem reduz drasticamente a complexidade e o custo de produção, permitindo democratizar o acesso e a utilização da tecnologia PET.

Designação Projetos de I&DT Empresas em co-promoção
Código do projeto 17823
Objetivo principal Reforçar a investigação, o desenvolvimento tecnológico e a inovação
Região de intervenção Centro
Entidades beneficiárias RI-TE Radiation Imaging Technologies, Lda (líder)
Universidade de Aveiro
Universidade de Coimbra
Data de aprovação 08-09-2016
Data de início 01-10-2016
Data de conclusão 30-09-2018
Investimento total elegível 715.618,24 €
Apoio financeiro da UE (FEDER) 531.507,74 €
Entidade financiadora ANI - Agência Nacional de Inovação, S.A.


Síntese

A Tomografia por Emissão de Positrões (PET) é uma técnica de imagiologia médica que permite obter imagens funcionais do interior do corpo humano de forma não invasiva e diagnosticar precocemente doenças oncológicas, neurológicas e cardíacas. Os sistemas PET pré-clínicos desempenham um papel fundamental na avaliação de novos fármacos e terapias assim como no estudo da origem biológica de várias doenças humanas através da imagiologia de modelos animais apropriados. No entanto, um sistema PET pré-clínico tem um custo acima de 0,5 M€, o que limita o acesso a este tipo de sistemas por parte de centros de investigação nas áreas da medicina nuclear, imagiologia médica ou radiofarmácia e torna completamente inacessível a aquisição de sistemas PET deste tipo à maioria das universidades e escolas de saúde. A tecnologia EasyPET baseia-se num método inovador de aquisição de imagem PET com apenas 2 conjuntos de detetores que rodam de forma inteligente, cobrindo o mesmo campo de visão dos sistemas PET convencionais, que utilizam um anel completo de detetores. Deste modo, é possível desenvolver um sistema com uma arquitetura completamente inovadora, com um número reduzido de componentes e logo muito mais simples e económico, e ao mesmo tempo com alto desempenho, particularmente em termos de resolução espacial e uniformidade, devido à capacidade intrínseca do método para eliminar a incerteza na posição associada à profundidade de interação (DoI). A solução projetada irá permitir democratizar o sistema PET em ambientes pré-clínicos, já que pelo seu menor custo se tornará acessível a um leque muito mais alargado de instituições, permitindo inclusive explorar segmentos de mercado anteriormente inexistentes para este tipo de produto, como o da formação e treino avançado de profissionais de saúde. Nesta área, o EasyPET irá permitir uma melhoria exponencial da oferta formativa de universidades e escolas de saúde, ao abrir a possibilidade de ensinar/aprender a imagiologia PET pela sua prática.



ConsórCio

Startup de Aveiro dedicada à investigação e desenvolvimento no domínio da instrumentação nuclear para deteção e imagiologia de radiação.

Laboratório DRIM - Deteção de Radiação e Imagiologia Médica - do Departamento de Física da UA e Laboratório Associado i3n - Aveiro.

Grupo de investigação de Biofísica/Biomatemática do IBILI - Instituto Biomédico de Investigação de Luz e Imagem - Faculdade de Medicina da UC.

Saiba mais no website oficial www.projeto-easypet.net